15 de ago de 2010

Segunda Parte Promoção: Sexta-feira 13 de Hugo o Vampiro

Os contos recebidos foram difíceis de serem escolhidos! alguns escritores escreveram demais e outros bem menos do que o esperado, em todos os casos os textos forma bem divertidos! A criatividade dos escritores que não ganharam o Kit Hugo, será recompensada! Para isso abri esta segunda parte da Promoção. Como funcionará? Simples:

  1. Leia os contos abaixo!
  2. Escolha dentre os contos abaixo seu favorito!
  3. Tuite sobre seu conto favorito, colocando o nome de quem você votará (fazendo as adaptações de O/A e Dele/Dela). O Tuite deve ser assim: O (nomenotwitter) quer ganhar um livro com seu conto da "Sexta-Feira 13 de Hugo o Vampiro"! Vote no conto dele!  #promohugo13
  4. 3 - Vote e comente nesta mensagem, como: "votei"!

Os twittes estão liberados, quanto mais gente votar, mais chances você terá de ganhar! Lembre-se cada pessoa deve votar apenas UMA vez por dia hein? Nada de trapacear!

O Concurso correrá até as 23:59 do dia 20/08, sexta feira. O conto mais votado receberá em casa um lindo livro Hugo o Vampiro - As Luzes na Idade das Trevas autografado e os demais par de marcadores autografados(um vermelho e um negro)!

Conto da @SheilaComar

É noite, o relógio da igreja badala, meia noite, sexta feira 13, hora dos vampiros.
 Algumas pessoas ainda estão na rua, voltando do trabalho, da faculdade, assistindo um jogo no barsinho com alguns amigos com um petisco e cerveja acompanhando.  Mas esse vampiro em questão não espreitaria alguem com um gosto amargo de cerveja, ele prefere sangue doce, morno e doce. Ninguem nunca desconfia de uma igreja, pois é de lá, do alto da catedral que o vampiro observa o movimento.
 E ele ainda está lá, no alto da catedral a espreita de quem será sua vítima, sua refeição.
 Duas garotas, aparentemente amigas, esperam no ponto de onibus, ué masa essa hora? Paraonde podem estar indo? Elas carregam materias, parecem ter ficado presas por algum motivo na faculdade até mais tarde, uma pena, para uma delas.
 Um onibus aparece, uma garota entra deixando o outra sozinha no ponto. Não era bem aquela que ele queria,de preferencia que fosse a outra, tinha um cheiro melhor, mas se o acaso assim permitiu que seja essa. Ele desceu do alto da catedral e em um piscar de olhos já estava ao lado da garota, ela como se tivesse sentido a sua presença, toma um susto e o encara, ele devolve o olhar rispido, ela vira o rosto deixando o pescoço a mostra, que erro, quando percebeu já era tarde demias, uma fachada da loja os escondia e foi p/ lá que ele a puxou, sugou todo o sangue que teve vontade, deixou-a totalmente inerte, e a colocou encostada na parede, escondida pela fachada da loja, não queria lhe fazer mal, mas também não podia evitar, ainda mais hoje.
***

Conto da @priscilabraga
Hugo ja caminhava pela floresta há algum tempo e de alguma forma seus
instintos lhe diziam que ele não estava sozinho... Olhou no chão e viu
um objeto colorido atirado no chão... "As Aventuras de Zé Vampir e
Penadinho"... achou graça da idéia de coisas tão real em seu mundo
fazerem parte do entretenimento infantil... Um lobo passou correndo
diante de seus olhos. "Aqui Jacob, aqui!" Não conhecendo o que se
aproximava, levou a mão a adaga pronto para se defender, mas deu de
cara com pessoas vestidas de um jeito que ele nunca tinha visto...
Camisas de tecido leve, sem nenhum tipo de capa ou armadura e calça de
tecido grosso e azulado. A donzela se vestia praticamente como o
homem. "Olá, prazer, sou Bella e este é meu marido Edward..." Estamos
procurando nosso genro, você viu se ele passou correndo por aqui, lobo
grande, peludão? Hugo não sabia como aquela situação poderia ficar
mais estranha... por que eles não tinha cheiro de humanos? "Bom, vamos
indo, alias, bela fantasia a sua! Vem Edward, acho que ele foi por
ali..." O que é isso?  "Hey, moça você deixou cair uma sacola!" Tentou
gritar mas eles já estavam longe... Pensou: “nota mental: checar o
livro antigo sobre a existência de seres que se vestem de forma
estranha...” Resolveu olhar o conteúdo da sacola. Dizia: "Shopping
Center de Forks". Mas que diabos...? Magia negra? Dentro da sacola
tinham 2 objetos. Revirou com cuidado imaginando se não seriam algum
tipo de armadilha... Eram um tipo de "livro" mas que ao invés de
folhas e palavras tinham pequenos círculos brilhantes encaixados por
dentro, espelhados e refletiam seu rosto assustado... Olhou com mais
atenção o objeto e finalmente conseguiu ler: 1ª Temporada de True
Blood e no outro 2ª Temporada de The Vampire Diaries ... Ok, chega...
prefiro enfrentar lordes sanguinários e até os caprichos de Hemillia
mas nunca, nunca mais, me atrevo a beber vinho... Não é a toa que ele
é tão proibido para os vampiros...  Então recostou numa arvore e pegou
no sono...
***
Conto do @lendoresenhando

Hugo de repente observou a cidade do alto do prédio. Ele observava calmamente, e se lembrou do que havia feito.
Acabara de matar uma mulher. Não a matara simplesmente por matar. Ele ansiava por sangue. Ele precisava do líquido precioso, adocicado e quente.
O sangue lhe era tranqüilizador, e excitante. Era tudo que ele precisava, e teve.
Agora, depois de se satisfazer de sangue, o arrependimento lhe abateu. Ele pensou sobre aquela mulher.
A mulher deveria ter filhos. Um marido. Ela com certeza teria uma família. Um emprego. Uma vida.
Agora tudo fora tirado dela. O que lhe restava era seu corpo, deixado em algum canto da cidade, enquanto o vampiro pensava sobre seu feito.
Hugo caminhou então até a ponta do prédio, e se sentou.
Será que realmente valia a pena continuar vivendo daquilo? Ou ele deveria seguir um rumo diferente?
Sua “vida” estava em suas próprias mãos.
Bastava ele decidir.
***

Conto da @livromaniaca

Hugo acordou em sua tenda na beira da Floresta Sombria. Já estava ali há mais de uma semana à procura da criatura mágica que poderia fazer com que ele encontrasse um amuleto mágico que daria a ele o poder de caminhar mesmo durante o sol do meio-dia e não se machucar. Mas a busca estava mais difícil do que ele imaginou no inicio, ele deveria encontrar um lobo prateado e conseguir aprisioná-lo para obter o amuleto, mas a criatura não era vista facilmente. Mas na noite anterior ele conseguiu ver algumas pegadas perto de uma cachoeira e era para La que ele iria assim que anoitecesse. Assim que chegou a hora ele saiu da tenda e deu de encontro com um gato preto, que se não fosse sua visão avantajada de vampiro não o enxergaria. Ele encarou o gato e em vez desse fugir, ele o encarou de volta e depois sumiu num piscar de olhos.
Hugo seguiu pela floresta e tropeçou num tronco de arvore caída, deu de cara com muita lama que tampou seus olhos, ele em desespero pois não podia enxergar nada continuou a andar no sentido da cachoeira.. ele podia ouvir o som da água caindo - não podia estar muito distante agora – ele deu mais um passo e... a água da cachoeira o encobriu, era muita sorte ele não precisar respirar, e quando ele submergiu viu um Lobo Prateado do outro lado da margem, ele o encarava  e seus olhos brilhavam mais que a luz da Lua. Hugo começou a se locomover lentamente, mas infelizmente bem naquele momento uma coruja pousou numa arvore perto da criatura, fazendo-a se assustar e correr mais rápido do que Hugo poderia imaginar possível. Ele teria que continuar com sua busca por mais alguns dias... antes de sair da água ele disse para o vento: “Hoje realmente não é minha noite!!”
E realmente aquela não era a noite de nosso herói-vampiro.
***

Conto do @srbojunior

A sala era totalmente fechada. Havia um cheiro de mofo desagradável, provavelmente devido à umidade dali.
Hugo estava nervoso, nada conseguia enxergar. Como foi parar ali?! Provavelmente ingeriu alguma droga que o adormeceu.
Após recuperar a consciência, ele começou a escutar vozes masculinas atrás de si.
Então, com a visão mais acostumada ao escuro, percebeu que estava encostado numa porta, e ao engatinhar para frente, viu uma fresta de luz que brotava por debaixo da mesma.
O silêncio era precioso naquele momento, pois Hugo ouviu algo como "Vamos ver se a bela adormecida precisa de sangue!", seguido de risos nem um pouco assustadores para a fera bem acordada. O sequestrador confundiu os contos.
Tudo aconteceu rapidamente. Um homem barbudo abriu uma pequena janela na porta para verificar sua vítima. Não viu nada a princípio. Até que Hugo sai das trevas numa velocidade assustadora, segura o homem pelo pescoço, arromba a porta, encara outros dois homens aterrorizados e foge para a noite, arrombando outra porta.
Não seria ali nem daquela maneira que "Hugo, o Vampiro" seria pego!
***
Conto do @augustomoitas
"Hugo estavana praça, as três horas da madrugada, da sextafera treze a espera de um sangue novinho para ele. Só que ao ver que ninguem passava decidiu que ele tinha que fazer o que era preciso. Ir ao Burger King, e comer um hamburger de carne com ketchup sem pão, sem salada e sem carne."
***
Conto da @tatymagnago

Antes a perseguição dos vampiros com os lobos não davam trégua.
Dos tempos da grande Babilônia à queda do Império Romano se travou batalhas intensas entre as raças. Após um massacre de ambos os lados, cessou a rincha, dando espaço até pra união.
Em meio a toda essa guerra passada, um grande nome surgia se aventurando na descoberta de relíquias. Hugo o vampiro.
Seu nome foi destacado, e entre todos os seres jamais de ouviu falar de outro maior.
No dia 13 de uma sexta feira, Hugo fez sua grande descoberta, chegou ao ápice de sua aventura... Lilith Wonder, esse era seu nome, a imortal que conquistou o coração silencioso de Hugo.
e a partir desse dia, durante séculos por todas sextas feiras treze, Hugo comemora com sua amada, o verdadeiro tesouro, aquele que não se pode colecionar, apenas zelar para que nunca se finde.

Boa sorte aos concorrentes! ;-)

3 comentários: